Skip to main content

A estrela da ceia de Natal para mim nunca foi o salgado, mas sim o doce. Eu sempre amei o peru de Natal da minha família (sempre foi um chester na verdade), mas o que mais brilhava para mim era o pudim gelado da minha vó, ou a cassata de bombom da minha tia. Por isso que desde que eu comecei a cozinhar mais seriamente eu sempre me dedico muito aos doces natalinos. Acho que um dos primeiros doces mais elaborados que lembro de ter feito foram pequenos profiteroles, cobertos de chocolate, com uma leve cobertura de açúcar de confeiteiro, achei que eles ficaram incríveis na mesa de Natal da minha família. Depois dele vieram naked cakes de frutas vermelhas, tortas de tangerina, pavlovas, cheesecakes, crumbles e por aí vai. Acho uma época e uma ocasião bem especial para se entregar na cozinha e se esforçar bastante, e presentear os familiares com um lindo doce, feito com carinho e pensamentos bons de finais de ano.

Por isso, para esse final de ano do blog decidi fazer essa receita que estava louco para testar há tempos, uma clássica torta de frutas, no melhor estilo Natal de família americano. Escolhi fazer de cereja, uma das frutas mais natalinas na minha opinião. A massa é uma massa clássica de manteiga e farinha, com muita manteiga, cujos pedaços inteiros criam quase que uma massa folhada, levemente doce, crocante e saborosa. O recheio é praticamente cereja e açúcar. Poucos ingredientes, mas muito bem utilizados. O processo é um pouco trabalhoso, principalmente para quem nunca fez uma torta dessas, mas eu acho que se tem uma hora de se arriscar na cozinha, como eu já disse, é agora! Então coloque os medos de lado e se joga, que o resultado sempre vale a pena.

Torta de Cereja

Você pode fazer a massa a mão ou no processador de alimentos. Vou explicar os dois métodos. Eu costumo fazer no processador pois acho mais prático. Aqui nas fotos decidi fazer a mão usando meu ‘cortador de massa’ (pastry cutter no inglês), que ajuda a cortar a manteiga e misturar na farinha, sem derreter nem esquentar. Mas como quase não se usa e não se encontra pra vender no Brasil, você pode fazer com as mãos sem maiores problemas, o segredo é ser rápido e não deixar a manteiga derreter.

Ingredientes

para a massa

  • 200 g de manteiga sem sal
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 col. de sopa de açúcar
  • 1 col. de chá de sal
  • água gelada

para o recheio

  • 1 kg de cerejas
  • ¾ de xícara de açúcar
  • 3 col. de sopa de amido de milho (maisena)

para finalizar e servir

  • 1 ovo para pincelar a torta
  • mais um pouco de açúcar para polvilhar
  • sorvete de baunilha para servir
  • Comece com a massa da torta. Corte a manteiga em cubos pequenos e leve ao congelador por 10 minutos. Separe uma xícara de água gelada e coloque uns cubos de gelo dentro, ela precisa estar realmente gelada para não derreter a manteiga.

No processador:

  • Misture a farinha, o sal e o açúcar e pulse algumas vezes para misturar. Adicione a manteiga e pulse várias vezes até que a manteiga esteja em pedaços do tamanho de amêndoas. A massa ainda deve estar bem esfarelada. Adicione meia xícara de água e processe mais algumas vezes, a massa vai começar a unir. Agora você deve adicionar o restante da água uma colherada por vez, até a massa chegar no ponto. Não use a água toda, ela deve estar ainda meio solta no final e quase nada grudenta, mas começando a ficar quase toda unida. Despeje a massa em uma tábua e junte com as mãos, dando uma leve amassadinha para unir todos os pedaços. Separe a massa em duas bolas, uma maior (para a base) e uma menor (para a cobertura). Embrulhe em plástico filme e leve a geladeira por no mínimo uma hora e no máximo 3 dias.

Na mão:

  • Se o dia estiver muito quente ou você estiver com as mãos muito quentes é legal resfriá-las em uma tigela de água fria ou então esfregar um gelo nas mãos, para garantir que não vai derreter a manteiga enquanto prepara a massa.
  • Em uma tigela grande, misture a farinha, o sal e o açúcar. Adicione a manteiga e vá apertando-a entre os dedos para misturar à farinha. Misture até que a manteiga esteja em pedaços do tamanho de uma amêndoa. Ela ainda deve estar bem esfarelada. Adicione meia xícara de água e misture com uma espátula, a massa vai começar a unir. Agora você deve adicionar o restante da água uma colherada por vez, até a massa chegar no ponto. Não use a água toda, ela deve estar ainda meio solta no final, meio grudenta, mas começando a ficar quase toda unida. Ainda dentro da tigela, junte a massa com as mãos, dando uma leve amassadinha para unir todos os pedaços. Separe a massa em duas bolas, uma maior (para a base) e uma menor (para a cobertura). Embrulhe em plástico filme e leve a geladeira por no mínimo uma hora e no máximo 3 dias.

Massa pronta...

  • Separe a forma que irá usar. Pode ser uma clássica de torta, redonda de vidro, ou uma de fundo removível, lisa ou frisada, como a que eu sei.
  • Para abrir a massa, retire a parte maior da geladeira e abra com um rolo de massa, em uma tábua ou bancada bastante enfarinhada. Vá abrindo e girando a massa, para ela não grudar, adicionando mais farinha sempre que achar necessário. Abra até ela ficar alguns centímetros maior que sua forma. Enrole-a no rolo de massa para transferir para dentro da forma. Aperte os cantos e deixe as sobras penduradas pra fora, não corte-as ainda. Leve à geladeira até a hora de usar.
  • Para o recheio o primeiro passo é tirar o caroço das cerejas. Depois de pesquisar um pouco, o método mais prático que encontrei, sem usar um caríssimo e um pouco útil descascador de cerejas, foi usar um palito de comida japonesa, um hashi. Apenas retire o cabinho e espete o palito no centro da cereja, empurrando o caroço para fora. Faz um pouco de bagunça mas é rapidinho e bem fácil. Misture as cerejas descaroçadas com o açúcar e o amido de milho e reserve. Pré-aqueça o forno a 180ºC.
  • Abra a outra parte da massa e corte-a em tiras, usando uma faca afiada. Retire a base da torta de geladeira, cubra com o recheio de cerejas e comece a montar a cobertura em xadrez. É mais fácil que parece, apenas siga as fotos ou então assista essa série ótima de vídeos do New York Times, são muito bons para pegar a técnica.
  • Assim que terminar de cobrir a torta, aperte bem as bordas e coloque a forma dentro de uma assadeira (ela vai soltar bastante calda doce que se cair direto no forno vai fazer um estrago incrível, já passei por isso uma vez, nunca mais). Bata o ovo levemente em uma tigelinha e pincele toda a massa. Polvilhe com um pouco de açúcar e leve ao forno imediatamente.
  • Asse até que a massa esteja bem dourada e o recheio esteja borbulhando grosso, mais ou menos uma hora, a uma hora e meia.
  • Retire do forno e deixe esfriar quase que completamente antes de retirar da forma, antes disso ela estará muito mole e pode quebrar. Se tiver usado uma forma de vidro não precisa retirar. Para ser mais rápido, deixe a torta esfriando na janela, no melhor estilo desenho animado americano.
  • Ela fica ótima em temperatura ambiente, mas também pode aquecer levemente no forno se quiser servir com uma bela bola de sorvete de baunilha. Pode deixá-la fora da geladeira por até um dia, depois melhor guardar refrigerada.
Imprimir

1 Comentário