Skip to main content

Maionese de Batata da Minha Mãe

Em homenagem ao Dia das Mães, hoje a receita é inspirada na minha mãe, Maria Teresa. Maionese de Batata! Não qualquer maionese, a minha maionese preferida. Nada de maionese fria com pedaços de batata inteiros e duros, essa aqui está mais perto do purê do que da salada de batatas. Ou seja, genial!

Eu sou gaúcho, e isso significa, além de muitas outras coisas, que eu cresci comendo churrasco praticamente todo o domingo. E lá no Rio Grande do Sul, churrasco se come com basicamente três acompanhamentos: salada, pão e maionese de batata. Por isso, posso dizer que, nesses últimos 20 e tantos anos, já devo ter provado algumas centenas de tipos e receitas, e essa continua sendo a minha preferida.

Nas fotos aqui mostro um pouco de um típico almoço de Domingo na minha família, no interior da Serra Gaúcha. Com todo o ritual da maionese e do churrasco. Mais fotos desse dia lá no meu flickr pessoal.

O churrasco na minha família envolve uma série de tradições e rituais que não mudam desde que eu me conheço por gente. E a minha preferida sempre foi a da maionese – talvez porque eu ame batatas, e sempre conseguia uns pedaços de batata quentinhos antes da maionese ficar pronta. Mas seja na minha casa, na casa dos meus tios, dos meus avôs e avós, a rotina é sempre a mesma. Cozinha as batatas, esfria as batatas, descasca as batatas, dá uns pedaços de batata para as crianças, faz a maionese, mistura tudo, divide em pratos e leva à mesa.

Cada família tem seu jeito especial de fazer a maionese, e até dentro da minha família cada um tem seu jeito. Cada uma, no caso, porque a divisão é normalmente essa mesmo: homens com a carne, mulheres com os acompanhamentos. E essa receita aqui, é a que a minha mãe aprendeu com a minha vó, a Nona Nilda. E peço desculpas às minhas tias e avós, mas quando o assunto é maionese, a minha preferida é a da minha mãe.

E aqui embaixo eu mostro a minha versão adaptada da receita dela.

Maionese de Batata

Sei que essa é uma receita que pode ser algo simples e fácil de fazer com maionese industrializada, mas confie em mim, maionese caseira não é um bicho de sete cabeças, e é tão diferente e tão mais gostosa que a industrializada que quando você pegar a prática vai fazer em qualquer oportunidade (eu já tive essa fase).

Ingredientes
para 6 a 8 pessoas

1kg de batatas
1 lata de milho (opcional, mas eu adoro)

para a Maionese:
1 ovo
1 col. chá de suco de limão taiti (mais ou menos meio limão)
1 col. chá de mostarda (normal ou Dijon)
½ col. chá de sal
150ml (+/- meia xícara) de óleo – canola, milho ou girassol

Coloque as batatas com casca em uma panela grande com bastante água e umas colheradas de sal. Leve ao fogo alto e cozinhe até que a casca comece a rachar e as batatas estejam bem macias quando furadas com um garfo, mais ou menos 30min. Escorra e deixe esfriar em uma travessa enquanto faz a maionese.

Para a maionese, quebre o ovo no recipiente do mixer ou do liquidificador, e junte o sal, o limão e a mostarda. Bata por alguns segundos, só para misturar, e depois comece a despejar o óleo, com o mixer/liquidificador ligado, muito lentamente, em um fiozinho.

Vá fazendo isso, parando e verificando de pouco em pouco, até atingir a consistência de maionese, talvez você use menos óleo, talvez precise de mais. Se estiver muito mole é porque precisa de mais óleo e mais tempo batendo. Prove para ver se está boa de sal, e pronto. Reserve na geladeira até a hora de usar.

Agora volte para as batatas, nesse ponto você já deve conseguir segurá-las na mão, senão espere esfriar mais um pouco. Quando conseguir, descasque as batatas e corte elas em pedaços, na própria mão, primeiro corte em quatro pelo comprido e depois fatie.

Despeje a maionese e o milho dentro do pote com as batatas e misture tudo. Se gosta da maionese com mais cara de purê, misture com força, se gosta dos pedaços inteiros, misture com cuidado. O meu jeito preferido é bem purê, e ainda quente ou morna, por isso nem guardo na geladeira, deixo em temperatura ambiente até a hora de servir. E pronto! O acompanhamento ideal para um belo churrasco.

15 Comentários

  • sandra m c benvenuti disse:

    Parabéns Angelo, receitas de família sempre são as melhores, bj.

  • Claudia disse:

    Muito obrigada pela receita! Deu certinho!!! Ficou muito gostosa!
    Eu sempre achei que maionese fosse tão mítica quanto o monstro do Lago Ness. Nada. Facinho, facinho!

    Usei o “hand mixer” – perfeito. Usei Dijon, talvez use mostarda normal da próxima vez pra ficar um sabor mais simples. E vou experimentar as batatas mais “purê” e mornas/ “room temperature” como você sugere (ficaram mais firmes e coloquei na geladeira por força do hábito).

    • dalbo disse:

      Que ótimo Claudia!!! Muito bom saber que deu certo. E realmente, maionese depois que a gente pega o jeito fica fácil. E por favor, testa com as batatas mornas, você não vai se arrepender, prometo! 🙂

  • Isadora disse:

    Amamos a receita aqui em casa! Já fiz para família e tive que passar a receita. Simples mas deliciosa! Obrigada

  • vanessa disse:

    Boa noite, estava lendo a receita, parece ficar divino!
    Mas estranhei quando dissesse que colocasse o ovo… pois aprendi a fazer maionese somente com a gema do ovo…. nessa receita, vc quis dizer o ovo inteiro ou soh a gema mesmo?

    • dalbo disse:

      Oi Vanessa. Eu uso o ovo inteiro mesmo. Também já vi gente usar só a gema, uma das minhas tias faz assim. Mas minha vó e minha mãe sempre fizeram com o ovo inteiro, e eu acho que funciona super bem 😉

  • Airton disse:

    Estava procurando uma receita de maionese que fosse parecida com da minha saudosa mãe, e eis que encontrei aqui esta tua que é muito, mas muito semelhante mesmo.
    Só não lembro da minha mãe usar limão, acho que usava vinagre, mas não tenho certeza.
    Mostarda sei que não usava.
    A aparência quase pastosa, parecendo um purê, é a mesma e o gosto praticamente igual.
    Era sagrado nos nossos finais de semana, churrasco, salada, macarrão caseiro e essa maionese divina.
    Pena que minha mãezinha foi cedo para outras paragens e não ficamos com suas receitas maravilhosas.
    Obrigado Dalbo, desculpe se me alonguei, mas essa receita me trouxe recordações da minha infância em Lagoa Vermelha (RS), minha adolescência em Lages (SC) e juventude aqui em Curitiba.
    Abraços

    • dalbo disse:

      Olá Airton. Que legal. Fiquei muito feliz lendo seu comentário. Essa maionese também sempre me lembra minha mãe e minha vó, minha nona, que fazia ela desse jeito também quando ainda estava com a gente. Fico feliz que tenha gostado da receita. Um grande abraço, Angelo

  • Barbara Rauber disse:

    Essa receita se parece muito com a da minha mãe. Sou, gaúcha, como você, e apesar de ter crescido em Goiás, o churrasco e a maionese de domingo são sagrados. Agora moro em São Paulo com meu marido. Ao ler sua postagem, relembrei muitas coisas da minga infância. E a saudade da família apertou … Vou fazer essa maionese hoje. Tomara que dê certo! Abraços.

    • dalbo disse:

      Que lindo Barbara. Sou muito fã dessa maionese também. Espero que tenha dado certa a receita. Beijo, Angelo

  • Lourdes disse:

    Eu uso leite no lugar do ovo um copo ,,e tb uso vinagre da certo …ranho faz vinagre ou limão. .. descobri se colocar 2 vokgeres de vinagre a maionese endurece mais rápido e vai menos óleo. .se o vinagre é forte fica o gostinho mais cítrico. .

  • Artigo exelente, gostei muito do artigo e do site.

    obrigado vou compartilhar com as amigas. até mais.