Skip to main content

Tomatinhos Confitados

Decidi começar toda essa história com uma receita que estou devendo para um bando de gente. Estes pequenos tomates assados, que se desmancham, doces e suculentos, que dá vontade de comer de colher. Essa virou uma das receitas que mais fiz do final do ano para cá, quase sempre que a gente marca algum evento aqui no Apartamento 41 (toda semana) acabo fazendo esses tomatinhos. Poucos ingredientes, pouco preparo, pouco trabalho.

Tomatinhos ConfitadosTomatinhos Confitados

Uma receita genial para servir de entrada em qualquer ocasião: café da manhã, almoço, brunch, lanche da tarde, jantar, larica na madrugada, qualquer um. E como ele dura bem na geladeira, dá pra fazer uns dias antes de algum evento ou fazer no domingo e comer durante a semana. Na verdade no dia seguinte fica muito melhor, já que os temperos ficam mais acentuados.

Tomatinhos ConfitadosTomatinhos Confitados

O confit é, basicamente, a técnica de cozinhar algo em óleo. Cada um tem seu jeito de fazer, alguns falam que tem que ser em baixíssimas temperaturas, a Nigella por exemplo deixa no forno quente desligado de um dia para o outro, mas eu acho demorado demais, por isso faço um confit mais rápido. O legal é aproveitar e fazer com bastante tomates de uma vez, porque não rende muito não, já que o tomate diminui muito de tamanho. Para um vidro como o da foto (de 500ml) vai quase meio kilo de tomatinhos. Mas vale muito a pena.

Tomatinhos ConfitadosTomatinhos ConfitadosTomatinhos Confitados

Tomatinhos Confitados

500gr tomatinhos – de qualquer tipo: cereja, sweet grape, etc.
½ xícara (120ml) de azeite de oliva extra virgem
1 dente de alho
alguns ramos de ervas frescas – manjericão, orégano, manjerona, tomilho ou alecrim
(se não tiver nada fresco pode substituir por 1 col. de chá de ervas finas secas)
½ col. chá de sal
1 col. de chá de açúcar
pimenta do reino a gosto

Pré-aqueça o forno a 200ºC.

Lave e corte os tomates ao meio, pelo comprido. Descasque e fatie o alho em fatias finas, tão finas quanto você conseguir. Algumas pessoas tiram a casca dos tomates depois de pronto (como a minha musa Pati Petit que tem a sua famosa versão especial dos tomatinhos). Mas, como eu não tenho paciência, eu não faço, e realmente acho que não precisa.

Escolha a assadeira ideal: os tomates não devem ficar longe um dos outros, para não secarem demais, e também não devem ficar em várias camadas. Não precisa ser antiaderente. Coloque na assadeira os tomates, o alho fatiado, as ervas e tempere com sal, pimenta e açúcar. Misture tudo e adicione o azeite de oliva. A quantidade de azeite pode variar, o ideal é o suficiente para cobrir todo o fundo da assadeira, mas não precisa afogar os tomates num mar de azeite.

Coloque no forno e asse por mais ou menos 1 hora, até que os tomates tenham murchado, secado um pouco e também soltado caldo. Retire do forno e espere uns 15min para que esfrie um pouco antes de transferir tudo para um pote com tampa, de preferência de vidro. Pode servir quente, na hora mesmo, ou leve para a geladeira até a hora de usar. Quanto mais tempo ficar na geladeira mais forte ficará o sabor dos temperos.

Sirva com qualquer tipo de pão/torrada. Ou em qualquer outra receita que quiser: em bruschettas com pão ciabatta e queijo parmesão; como molho para um spaghetti; como acompanhamento para um filé de peixe/frango grelhado; dentro de um sanduíche com mussarela de búfala e rúcula. Na real esse negócio é tão bom que deve combinar até com sorvete de creme.

Já que ele é bem cozido (e embebido em azeite) dura uma semana fácil na geladeira.

19 Comentários

Deixe um comentário